15 de nov de 2012

Filled Under:

Hepatite D


O que é hepatite delta?

Doença infecciosa viral, contagiosa, causada pelo vírus da hepatite delta ou HDV (é um vírus RNA, que precisa do vírus B para que ocorra a infecção), podendo apresentar-se como uma infecção assintomática ou sintomática e nestes casos até mesmo com formas graves de hepatite.

Qual o período de incubação?
O período de incubação, intervalo entre a exposição efetiva do hospedeiro suscetível a um agente biológico e o início dos sinais e sintomas clínicos da doença nesse hospedeiro, varia de 30 a 50 dias (média de 35 dias).

O que é uma hepatite D aguda?

Da mesma forma que as outras hepatites, a hepatite D pode cursar de maneira assinto¬mática, oligossintomática e sintomática, dependendo em parte do momento de aquisição do vírus delta, se conjuntamente (coinfecção) com o HBV ou em já portadores crônicos deste vírus (superinfecção).
• Co-infecção do vírus D com o vírus B em indivíduos normais: ocorre quando o indivíduo adquire simultaneamente os vírus B e D. Na maioria dos casos se manifesta como uma forma de hepatite aguda benigna, com as mesmas características de uma hepatite aguda B clássica. O prognóstico, geralmente, é benigno, ocorrendo completa recuperação e clarificação do HBV e HDV. A evolução para a cronicidade é rara.
• Superinfecção pelo vírus D em portadores (sintomáticos ou assintomáticos) do vírus B: ocorre quando o indivíduo previamente infectado pelo vírus B, que evoluiu para a cronicidade, é contaminado pelo vírus D. O prognóstico é mais grave, podendo haver dano hepático severo, ocasionando formas fulminantes de hepatite ou evolução rápida e progressiva para a cirrose.

O que é uma hepatite D crônica?

A infecção crônica delta é semelhante às de outras hepatites crônicas. A cirrose é mais freqüente neste tipo de hepatite do que nos portadores de hepatite B isolada.

Como a hepatite D é transmitida?
Os modos de transmissão são os mesmos do HBV.

Como prevenir a hepatite D? 

A melhor maneira de se prevenir a hepatite D é realizar a prevenção contra a hepatite B, pois o vírus D necessita da presença do vírus B para contaminar uma pessoa.
• Não compartilhar alicates de unha, lâminas de barbear, escova de dente, equipamento para uso de drogas.
• Usar preservativo; controle de bancos de sangue; vacinação contra hepatite B indicada para os seguintes grupos populacionais:
» em menores de um ano de idade, a partir do nascimento;
» filhos de mães portadoras do HBsAg devem ser vacinados nas primeiras doze horas de vida, preferencialmente¹;
» na faixa de um a 19 anos de idade;
» em todas as faixas etárias em pessoas doadoras regulares de sangue; portadores de Hepatite C; pacientes em hemodiálise, politransfundidos, hemofílicos, talassêmicos, profissionais de saúde, populações indígenas, comunicantes domiciliares de portadores do vírus da hepatite B, pessoas portadoras do HIV (sintomáticas e assintomáticas), portadores de neoplasias, pessoas reclusas (presídios, hospitais psiquiátricos, instituições para crianças e adolescentes, forças armadas etc.), população de assentamentos e acampamentos, homens que fazem sexo com homens, profissionais do sexo, vítimas de violência sexual.
• Imunoglobulina Humana anti-vírus da hepatite B: é indicada para recém-nascidos de mães portadoras do HBsAg, contatos sexuais com portadores ou com infecção aguda (o mais cedo possível e até 14 dias após a relação sexual) e vítimas de violência sexual (o mais cedo possível e até 14 dias após o estupro).
• Uso de equipamentos de proteção individual pelos profissionais da área da Saúde.
Como é feito o diagnóstico da hepatite D?
A suspeita diagnóstica pode ser guiada por dados clínicos e epidemiológicos. A confirmação diagnóstica é laboratorial e realiza-se por meio dos marcadores sorológicos do HDV posterior a realização dos exames para o HBV.


Como é feita a interpretação dos resultados sorológicos?


Hepatite delta: interpretação do quadro sorológico



Como é feito o tratamento?
Hepatite aguda: Não existe tratamento e a conduta é expectante, com acompanhamento médico. As medidas sintomáticas são semelhantes àquelas para o vírus B.
Hepatite crônica: Este tratamento deverá ser realizado em ambulatório especializado.


1 Ao receber a vacina contra hepatite B, filhos de mães portadoras do vírus B e D tornam-se protegidos contra estes vírus.



Manual de aconselhamento em Hepatites Virais

0 comentários:

Postar um comentário